• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Pesquisadores do Cepel capacitam empresas Eletrobras no uso do sistema IGS-Relat

Notícias

Pesquisadores do Cepel capacitam empresas Eletrobras no uso do sistema IGS-Relat

21-12-2016

Na primeira quinzena de dezembro, pesquisadores do Departamento de Otimização Energética e Meio Ambiente (DEA) do Cepel ministraram um treinamento sobre o sistema IGS-Relat para as empresas Eletrobras. A partir deste ano, o IGS-Relat, desenvolvido pelo Cepel, será usado oficialmente por todas as empresas do Sistema Eletrobras para subsidiar o preenchimento do Relatório Anual de Sustentabilidade da empresa.


De acordo com a pesquisadora Katia Garcia, coordenadora do Comitê de Sustentabilidade do Cepel, o desenvolvimento do IGS-Relat pelo Centro teve início em 2014, a partir de uma solicitação da Eletrobras – que desejava substituir o sistema de coleta de consultorias por um sistema próprio. “O IGS- Relat foi customizado para a Eletrobras, seguindo os protocolos do GRI [Global Reporting Initiative]. Sendo assim, todos os indicadores são pertinentes ao negócio da empresa, o que não acontecia antes”, elucida.

 


O IGS-Relat compõe o Portal da Sustentabilidade, desenvolvido no âmbito do Projeto IGS. O IGS-Ambiental já está plenamente integrado a este novo sistema. “Assim, todos os dados preenchidos mensalmente no IGS-Ambiental serão automaticamente anualizados e transferidos para o IGS-Relat, economizando tempo de trabalho e garantindo a unicidade das informações”, complementa Garcia, acrescentando que os módulos das outras dimensões da sustentabilidade – o IGS-Social, IGS-Econômico-Financeiro, IGS-Governança Corporativa e IGS-Eficiência Energética – já passaram pelas etapas iniciais de concepção e, em 2017, terão seu desenvolvimento concluído para integração ao portal.


O pesquisador André Quadros, coordenador do projeto IGS-Relat e um dos desenvolvedores do sistema, explica que juntamente com o IGS-Relat foi construída uma ferramenta administrativa – IGS-Relat-Adm – que permitiu à Eletrobras cadastrar os protocolos dos indicadores, sua materialidade, os responsáveis por empresa e a atribuição de indicadores.


Quadros enumera outras vantagens do IGS-Relat, como a interface amigável, a possibilidade de rápido acesso ao histórico de dados e a proximidade com a equipe responsável pela concepção e implementação do sistema.


Ciclo de treinamento


Por solicitação das empresas Eletrobras, o treinamento foi realizado in company para cerca de 100 colaboradores(as) da Eletrobras (01 de dezembro ), Furnas (07 e 08 de dezembro), Itaipu Binacional (05 de dezembro ), Eletronuclear (07 e 08 de dezembro ), e do próprio Cepel (13 de dezembro ). Além de André Quadros, ministraram o treinamento os pesquisadores Amauri Domicioli, Fábio Lares, Denise Ferreira de Matos e Luciana Rocha Leal da Paz, que integram a equipe desenvolvedora do sistema.


O principal objetivo da iniciativa foi apresentar o IGS-Relat a respondentes, gestores e demais perfis da cadeia de homologação do sistema, esclarecendo sobre todo o processo de coleta de dados – desde a definição das responsabilidades até o preenchimento e a homologação das variáveis. O curso também abrangeu exercícios práticos, envolvendo o preenchimento dos indicadores.

 

Processo de homologação


O controle de acesso às páginas do IGS-Relat é feito através de perfis, ou seja, os papéis que cada usuário desempenha dentro do sistema. Existem cinco perfis de acesso: Respondente, Gestor, Consultoria, Responsável da Empresa e Responsável da Eletrobras.


O Respondente deve preencher todos os campos da ficha, salvar os dados e finalizar para que a ficha siga para o Gestor, que pode validá-la, remetendo-a à Consultoria. Esta atesta a aderência da ficha, entregando-a ao Responsável da Empresa, que a valida e a envia ao Responsável da Eletrobras. Caso haja valores incorretos, o Responsável da Eletrobras pode retornar a ficha para o Responsável da Empresa. Os perfis Gestor, Consultoria e Responsável da Empresa podem devolver a ficha ao Respondente caso haja informações incorretas. Estando validada, a ficha passará por uma Auditoria. Deste modo, o processo de homologação ocorre através das ações encadeadas dos perfis, que alteram o status da ficha do indicador. Esta alteração é notificada automaticamente pelo sistema, através de email, ao perfil hierárquico superior correspondente. A figura abaixo ilustra o processo. 

 

 

Hoje, os números de indicadores e de variáveis cadastrados no IGS-Relat são, respectivamente, 264 e 1742. Estão cadastrados no sistema 453 usuários de 17 empresas do Sistema Eletrobras, incluindo geradoras, transmissoras e distribuidoras.

 

De acordo com a pesquisadora Katia Garcia, o ciclo de coleta de informações usando o IGS-Relat para o Relatório de Sustentabilidade da Eletrobras de 2016 deverá ter início ainda em dezembro deste ano, se estendendo até fevereiro de 2017. Ela afirma que, assim como no ano passado, procedimentos de asseguração sobre as informações divulgadas no relatório serão aplicados pela consultoria KPMG, e o IGS-Relat deverá compor um dos itens desta asseguração. “A Asseguração é importante para evidenciar às partes interessadas o atendimento das diretrizes da GRI-G4 em todo o processo de elaboração do Relatório e do IGS-Relat como ferramenta de coleta”, conclui a especialista.