• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Em palestra na FGV, diretor-geral do Cepel apresenta contribuições do Centro frente às transformações do setor elétrico

Notícias

Em palestra na FGV, diretor-geral do Cepel apresenta contribuições do Centro frente às transformações do setor elétrico

07-06-2017

A convite da Fundação Getulio Vargas (FGV), o diretor-geral do Cepel, Marcio Szechtman, ministrou, em primeiro de junho, a palestra “As transformações do setor elétrico vistas de um Centro de Pesquisas no Brasil”, na sede da FGV, Rio de Janeiro (RJ). O evento integra a série de palestras “Energia em Foco”, que vem sendo promovida pela FGV Energia desde o ano passado para debater os desafios políticos, econômicos e tecnológicos a serem enfrentados pelo setor elétrico brasileiro.


“Esta palestra se insere num movimento de aproximação que o Cepel vem empreendendo junto ao Grupo de Energia da FGV com o objetivo de identificar parcerias tecnológicas”, afirma Szechtman. Parcerias estas fundamentais diante do cenário que se configura: um sistema de energia renovável descentralizado em um ambiente dominado por conversores eletrônicos de potência.

 

LEIA TAMBÉM

 

Cepel apoia Prêmio Engie Brasil de Inovação 

 

Presidente da EPE e diretor-geral do ONS proferem palestras no Cepel

 

De acordo com Szechtman, o planejamento e a operação do sistema passam a enfrentar maiores incertezas, em virtude, principalmente, do crescente uso de fontes de geração intermitente, a exemplo da eólica e da solar, da geração distribuída, como também da implantação de elos de corrente contínua de grande capacidade. Em sua avaliação, capacitação, foco na atualização tecnológica e revisão da regulamentação setorial se tornam, portanto, pré-requisitos para lidar com estes novos paradigmas.


Dentre as contribuições do Cepel para que concessionárias, indústrias e demais agentes possam enfrentar os novos desafios visando a uma maior segurança do sistema, Szechtman mencionou os recentes aprimoramentos nos programas computacionais para estudos elétricos e energéticos do Centro. Foi igualmente destacado o papel dos laboratórios da instituição no acompanhamento das inovações tecnológicas.


Cerca de 60 pessoas assistiram à apresentação, entre pesquisadores da FGV, estudantes de mestrado, alunos de pós-graduação e profissionais do setor elétrico.