• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Curso sobre programa computacional HarmZs explica como filtros ativos podem solucionar problemas envolvendo harmônicos

Notícias

Curso sobre programa computacional HarmZs explica como filtros ativos podem solucionar problemas envolvendo harmônicos

21-10-2016

De 4 a 7 de outubro, os pesquisadores Sergio Luis Varricchio, Cristiano de Oliveira Costa e Franklin Clement Veliz ministraram o curso do programa computacional HarmZs (Estudos de Comportamento Harmônico e Análise Modal de Redes Elétricas) a 14 engenheiros do Ministério de Minas e Energia (MME), Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Eletronorte, Universidade Federal Fluminense (UFF) e do próprio Cepel. O módulo integrou o Ciclo de Cursos do Departamento de Redes Elétricas (DRE) do Cepel, realizado anualmente.
 

O conteúdo programático do curso abrangeu desde a teoria básica sobre a propagação de harmônicos em sistemas de potência até a modelagem matemática deste fenômeno. Durante as aulas, foram apresentadas aplicações práticas do programa HarmZs em estudos de acesso de novas instalações com conteúdo harmônico significativo à rede básica do Sistema Interligado Nacional (SIN).

 

De acordo com Varricchio, gerente do projeto HarmZs, o principal diferencial desta edição do curso foi a abordagem da utilização de filtros ativos para a solução de problemas envolvendo harmônicos. “Mostrou-se como estes filtros podem ser usados para a mitigação de distorções harmônicas de tensão no Ponto de Acoplamento Comum (PAC) entre novas instalações e o SIN, bem como para a determinação da responsabilidade das novas instalações nestas distorções do PAC”, explica.

 

O pesquisador acrescenta que também foi abordada a aplicação futura do HarmZs na construção de equivalentes dinâmicos de redes elétricas utilizando técnicas avançadas de análise modal. “Deve-se observar que estes equivalentes são imprescindíveis para que estudos envolvendo transitórios eletromagnéticos em sistemas de potência de grande porte possam ser realizados com precisão e confiabilidade”, elucida.

 

Sobre a importância do HarmZs para o sistema elétrico brasileiro, Varricchio destaca que existe uma grande preocupação do ONS em manter a qualidade de energia da rede básica do SIN compatível com as principais normas internacionais. Sendo assim, “o ONS exige que as novas instalações atendam a um conjunto de requisitos técnicos [Procedimentos de Rede] para que possam se conectar à rede básica e, nestes procedimentos, são exigidos estudos utilizando o programa HarmZs, e também medições de campo de distorções harmônicas de tensão”, finaliza.

 

Clique aqui para mais informações sobre o programa HarmZs.

 

Para inscrição em outros módulos do Ciclo de Cursos 2016 do DRE, acesse www.dre.cepel.br/cursos.