• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel participa de evento comemorativo dos 50 anos do Programa de Engenharia Elétrica da Coppe/UFRJ

Notícias

Cepel participa de evento comemorativo dos 50 anos do Programa de Engenharia Elétrica da Coppe/UFRJ

15-12-2016

O pesquisador Nelson Martins, assistente da Diretoria Geral do Cepel, participou, no último dia 9, de workshop em comemoração aos 50 anos do Programa de Engenharia Elétrica (PEE) da Coppe/UFRJ. Realizado no Centro de Tecnologia 2 da Coppe, na Cidade Universitária, Rio de Janeiro, o evento rememorou momentos históricos do PEE e prestou homenagem a seus fundadores e decanos.

 

“Convidamos Nelson Martins devido à sua longa cooperação com a área de Sistemas de Energia Elétrica do Programa, assim como com outras áreas, Eletrônica de Potência, inclusive. Foi um prazer ouvir suas contribuições a respeito do PEE, assim como, do que poderia ser feito para melhorar isso ainda mais, especialmente considerando a formação de recursos humanos”, afirmou o diretor da Coppe, Edson Hirokazu Watanabe, ao referir-se ao convite feito a Martins.

 

Os coordenadores do PEE Luís Henrique Costa e José Gabriel Gomes deram as boas-vindas aos participantes do evento, que contou com palestras de professores e ex-alunos. Além de Martins e Watanabe, outros três acadêmicos da Academia Nacional de Engenharia (ANE) foram convidados a apresentar sua experiência na Coppe Elétrica: os professores do PEE Luiz Pereira Calôba, Djalma Mosqueira Falcão e Liu Hsu. Na sequência, o também professor do PEE Richard Stephan e Leonardo de Oliveira Nunes, da Microsoft, relataram suas experiências.

 

Em sua palestra “Cepel e Coppe: uma Longa, Contínua e Frutífera Colaboração”, Martins destacou a relevância de vários profissionais da Coppe na criação e estruturação da base do Cepel. Citou, dentre outros, Acher Mossé, que além de ter sido um dos fundadores do Centro, dirigiu a instituição por 17 anos, e Walter Mannheimer, responsável pela implantação dos laboratórios de Química, Metalurgia e Corrosão, todos voltados a aplicações do setor elétrico. “Não poderia deixar de mencionar também o professor Carlos Portela, por sua fundamental contribuição ao desenvolvimento e consolidação das áreas de Alta Tensão e Alta Potência do Centro”, acrescentou.

 

                                                          

 

Em relação aos fatores que intensificaram a cooperação entre Cepel e Coppe ao longo dos anos, Martins assinalou: “Além da proximidade física que naturalmente contribui para a priorização da Coppe como parceira em projetos do Cepel, podemos citar outros fatores determinantes, como a comunhão de interesses de P&D entre as duas instituições - definindo temas de tese vinculados a projetos contratados pelo Sistema Eletrobras e o setor elétrico - e a participação de pesquisadores do Centro em bancas de mestrado e doutorado e também como co-orientadores de teses”.

 

Como motivadores para a continuidade desta parceria bem-sucedida, Martins ressaltou, dentre outros tópicos, a necessidade de temas tecnológicos do setor de infraestrutura requererem cooperação entre empresas e universidades, e o fato de, tendo em vista o contexto competitivo do setor, agências do governo atuarem como articuladoras de políticas de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). “Além disso, competências e instalações devem ser fortalecidas, numa rede baseada em coordenação e complementariedade”, concluiu Martins, acrescentando acreditar que o Novo Marco Legal de CT&I, sancionado no final de 2015, contribua para fortalecer ainda mais a colaboração Cepel-Coppe.

 

Especialização

 

Martins também destacou o papel da Coppe na formação e especialização de grande parte dos pesquisadores do Cepel, a partir do amplo sistema de bolsas concedidas a alunos de graduação, mestrado e doutorado, que frequentemente ingressam como estagiários no Centro, formam-se e continuam como bolsistas. Entre 1976 e 2016, mais de 200 pesquisadores e bolsistas do Centro cursaram/concluíram seus mestrados na instituição e mais de 100, seus doutorados.

 

As palavras de Martins foram endossadas por mensagem enviada pelo diretor-geral do Cepel, Albert Melo, parabenizando a Coppe Elétrica pela excelência de seus cursos ao longo de sua história: “A Coppe Elétrica cumpriu com louvor, nestes 50 anos, o relevante papel de entregar à sociedade brasileira, por meio de seus cursos de mestrado e doutorado, profissionais preparados e com sólida formação técnica em um setor em constante transformação e inovação. O Cepel se sente agradecido pela imprescindível colaboração recebida e, ao mesmo tempo, orgulhoso de ter sido parceiro da Coppe em geral, e da Coppe Elétrica em particular, nesta trajetória de sucesso. Parabéns a todos que fizeram e fazem a nossa Coppe Elétrica”.


Um pouco de história

 

Idealizada pelo professor Alberto Luiz Coimbra, a Coppe foi criada em 1964, apresentando uma concepção inovadora para a pós-graduação em Engenharia no Brasil. Coimbra inspirou-se na pós-graduação da Universidade de Houston, EUA, e em diversas outras ideias revolucionárias para a época: pesquisa desenvolvida na universidade; professores e alunos com dedicação exclusiva; e interação com as empresas nos aspectos inovadores.

 

O Programa de Engenharia Química deu início aos trabalhos da Coppe. Em seguida, vieram os programas de Engenharia Civil, de Mecânica e de Elétrica, este último em 1966.