• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel oferece curso sobre o modelo DESSEM

Notícias

Cepel oferece curso sobre o modelo DESSEM

18-01-2018

 A partir de janeiro de 2019, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) passarão a utilizar mais um programa da cadeia de modelos energéticos do Cepel para despacho e formação de preço. Trata-se do DESSEM (Modelo de Programação Diária da Operação hidrotérmica) usado para a determinação do despacho de operação e estabelecimento do preço de energia no mercado de curto prazo (spot), em base horária, no Brasil. No intuito de preparar os agentes do setor elétrico para utilização do modelo, o Cepel promove, nos dias 18 e 31 de janeiro, o “Treinamento DESSEM para validação pelos agentes no âmbito da FT-DESSEM”.

 

As 40 vagas destinadas à primeira turma do curso, dia 18, se esgotaram em poucos dias, devido ao grande interesse das empresas em treinar seus profissionais no uso do programa. Diante da intensa procura, o Departamento de Otimização Energética e Meio Ambiente (DEA) do Cepel abriu uma segunda turma, cuja aula será realizada dia 31 de janeiro. Com carga horária de 7 horas, as aulas serão ministradas das 9h às 17h, na unidade Fundão do Cepel, na Cidade Universitária, Rio de Janeiro.

 

Para dar oportunidade a todos os agentes, o Centro limitou em uma vaga por empresa. As inscrições e pedidos de informação devem ser feitos pelo e-mail dea@cepel.br ou pelos telefones: (21) 2598-6471/6482. Até o dia 15 de janeiro ainda havia 18 vagas para a segunda turma. Com o objetivo de garantir transparência e simetria de informação a todos os agentes, o treinamento será gravado em vídeo. A forma de acesso ao filme será divulgada oportunamente.

 

Treinamento com conteúdos teórico e prático, o curso tem como público alvo todos os agentes do setor elétrico, especialmente os de geração, transmissão e comercialização de energia elétrica. O objetivo é preparar os usuários para a utilização e as funcionalidades do programa. O DESSEM é um modelo de otimização para programação diária da operação de sistemas hidrotérmicos, considerando a rede elétrica, as características operativas e restrições detalhadas para as unidades geradoras. O modelo fornece ainda os custos marginais de operação, por barra ou por submercado, que podem ser utilizados para definir o preço horário de comercialização de energia no mercado spot.

 

Atualmente, o DESSEM está em validação pelo ONS e pela CCEE. O processo, iniciado em outubro de 2017, será concluído em março de 2018. Entre os meses de abril e dezembro deste ano, o ONS passará a usar o modelo em shadow, de maneira a preparar sua entrada em operação em janeiro de 2019. Até lá, a definição do preço de energia continuará a ser semanal, por patamar de carga, e feita com base nos modelos NEWAVE e DECOMP, também desenvolvidos pelo Cepel. Com o acoplamento do DESSEM a esses dois modelos, o preço de comercialização passará a ser estabelecido de forma horária.

”Este curso tem por objetivo dar plenas condições de uso do modelo DESSEM aos agentes, de forma a auxiliá-los na validação dessa importante ferramenta de apoio à decisão para a programação diária da operação e a formação de preço”, avalia Tiago Norbiato dos Santos, pesquisador do DEA e gerente do projeto DESSEM.

 

Segundo André Diniz, chefe do DEA e pesquisador atuante no projeto desde a sua origem, o atual momento é um marco para o Cepel e o setor elétrico brasileiro. “O DESSEM vem sendo desenvolvido e aprimorado pelo Cepel por quase 20 anos, e é fruto da experiência acumulada por muitos pesquisadores que atuam ou já atuaram no Centro. Apesar de já ser usado há bastante tempo para estudos pelas instituições e já ter sido objeto no passado de dois grupos de trabalho com ONS, CCEE e algumas empresas, essa é a primeira vez que o modelo passa por um processo de validação mais amplo, envolvendo todos os agentes do setor”, afirma Diniz.

 

“Além disso, o estabelecimento de preços horários de energia traz uma nova realidade comercial para os agentes, além de impor um desafio para as instituições, nos seus processos de aquisição de dados e tratamento dos resultados do modelo, que passarão a ser feitos diariamente”, explica o chefe do DEA.

 

Ministrado por pesquisadores do Departamento de Otimização Energética e Meio Ambiente do Cepel, o treinamento será acompanhado por representantes das demais instituições integrantes da Força Tarefa do DESSEM, formada pelo ONS, CCEE e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).