• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel faz balanço de atividades de 2017

Notícias

Cepel faz balanço de atividades de 2017

22-01-2018

A Diretoria do Cepel realizou, no último dia 13 de dezembro, o Balanço de Atividades de 2017. Durante o evento, promovido no auditório da unidade Fundão, o diretor-geral do Centro, Marcio Szechtman, apresentou aos colaboradores o conjunto de ações e os resultados alcançados ao longo do primeiro ano da atual administração, iniciada em 17 de janeiro de 2017. Os diretores do Cepel: Raul Balbi Sollero (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação); Orsino Borges de Oliveira Filho (Laboratórios e Pesquisa Experimental) e Aracilba Alves da Rocha (Administrativa e Financeira) também fizeram pronunciamentos.

 


Antes de iniciar a apresentação das atividades, Marcio Szechtman falou sobre a situação do Cepel, diante de possíveis mudanças institucionais.

 

Marcio Szechtman destacou uma das principais características do setor elétrico brasileiro: a continuidade das atividades. “O Cepel foi concebido pelo Ministério de Minas e Energia para ser o centro de excelência nacional (na área de energia). A Eletrobras, encarregada pelo MME de viabilizar sua criação, manteve o Cepel ao longo desses anos, o que é mais um traço de continuidade do setor”, afirmou.
Segundo o diretor-geral, a continuidade das atividades do Cepel não está em discussão e a importância do Centro está acima de qualquer questão. “Não se pode, de maneira alguma, perder essa continuidade”, disse. “Podemos discutir, sim, um realinhamento das responsabilidades quanto à manutenção do Cepel, já que a Eletrobras teve as suas funções modificadas há cerca de 20 anos. No entanto, a Eletrobras vem cumprindo rigorosamente todos os compromissos com o Cepel e não há sinal de qualquer tipo de descontinuidade”, afirmou.

 


Realinhamento entre mantenedores do Centro

 


Segundo Szechtman, uma grande parcela das atividades do setor elétrico, nas áreas de geração, transmissão e distribuição, já é exercida por agentes privados. “Não se pode negar que o setor privado exerce hoje um importante papel. Então, é perfeitamente possível discutir que, em vez de a Eletrobras ser a única mantenedora, ou a mantenedora majoritária do Cepel, possa haver um realinhamento e a manutenção do Centro fique sob a responsabilidade compartilhada entre a Eletrobras, o MME e agentes privados de grande porte”, afirmou. “Agora, o que não se pode questionar é a existência do Cepel. Jamais. Isso seria muito prejudicial para o Brasil. O Cepel desenvolve trabalhos institucionais que não podem ser descontinuados”, explicou.

 


De acordo com o diretor-geral do Cepel, nenhuma instituição pode ter projetos de maior fôlego, apostas tecnológicas, projetos de mais longo prazo, se a sua sobrevivência estiver ameaçada para o dia seguinte. “É preciso poder respirar estrategicamente. O Cepel precisa continuar pensando no longo prazo. Ele é uma conquista da nação brasileira. O Centro presta serviços às empresas e ao Estado brasileiro. O Cepel é uma entidade privada, que age com independência”, explicou.

 

 

Inauguração do Lab-UAT entre os resultados apresentados

 


Na sequência, o diretor-geral do Cepel apresentou, alternadamente, realizações e resultados de cada uma das diretorias que compõem o Centro. Marcio Szechtman citou, entre outros, a inauguração do Laboratório de Ultra-alta Tensão Externo (Lab-UAT), realizada no dia 7 de dezembro, na unidade Adrianópolis.

 


Foram apresentadas, também, algumas das realizações que integram um conjunto de 90 projetos para as empresas e instituições (sócios fundadores do Cepel) e de 120 projetos desenvolvidos para os sócios não fundadores.

 


Entre os itens citados estavam o Projeto IGS (Indicadores de Gestão da Sustentabilidade Empresarial do Sistema Eletrobras); o Sistema Aberto de Gerenciamento de Energia (Sage); o incremento nas relações com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE); e o lançamento do Sistema de Registro de Resultados, entre outras iniciativas.

 


Também foram abordados temas como a reforma do Estatuto do Cepel para estimular a entrada de novos sócios; as negociações para a adesão da Petrobras ao quadro de associados do Cepel; e o aumento das contribuições financeiras das empresas associadas em 2018, que, em alguns casos, chegou a 10 vezes mais recursos, se comparadas ao ano anterior.

 

 

 

Homenagens por tempo de casa e aos que se aposentaram

 


Após a apresentação dos resultados, a Diretoria do Cepel homenageou os colaboradores que, em 2017, completaram 10, 15, 30 e 35 anos de trabalho no Centro. Em seguida, foi exibido um vídeo produzido pela Atividade de Comunicação e Eventos (COEV), do Cepel, que reuniu depoimentos de vários colaboradores em homenagem aos colegas que aderiram ao Plano de Aposentadoria Extraordinária (PAE) e se desligaram no ano passado.

 


Entre os que deixaram o Cepel estava Jucelino dos Santos, que atuou no Centro durante 32 anos. Jucelino começou no Almoxarifado e ocupou diferentes cargos, como a Gerência da área Administrativa. Ultimamente, trabalhava no Departamento de Gestão de Pessoas (DGP). Ele falou um pouco sobre a experiência adquirida, além de destacar a importância do Cepel para sua vida pessoal e profissional. "O Cepel para mim significa muita coisa. Representa meu crescimento e meu desenvolvimento, tanto pessoal como profissional. Foi realmente um presente de Deus na minha vida! Levo comigo as experiências que vivi, grandes amizades, os desafios que enfrentei, além dos ensinamentos”, contou.

 


Outra que deixou o Cepel após 32 anos de trabalho foi a nutricionista Gleyci Simões: "Durante esse tempo trabalhamos com determinação, profissionalismo, muita responsabilidade e comprometimento. Eu criei um amor muito grande pelo Cepel. Sem o Centro nada disso seria possível”, afirmou. Gleyci leva várias recordações dos trabalhos realizados ao longo dos últimos anos. “Uma das que mais marcaram foram as campanhas de educação alimentar que faziam parte do projeto de qualidade de vida, e que incluíram o Disco da Saúde. Divulgávamos informações relacionadas a colesterol, glicose e ácido úrico, entre outros. O Cepel sempre deu abertura para fazermos o que fosse necessário para inovar", recorda Gleyci, que deixa o Centro com a sensação de dever cumprido.

 

 

 


Encerrando a programação, o Coral do Cepel fez uma apresentação especial, na qual cantou músicas que fazem parte do repertório do grupo, que completou 10 anos em 2017. Foram interpretados sucessos como “Close to you”, da dupla The Carpenters; “Caçador de mim”, de Sérgio Magrão e Luiz Carlos Sá; e “Dona”, de Luiz Carlos Sá e Guttemberg Guarabyra (Sá e Guarabyra), entre outros.
Veja abaixo a relação dos colaboradores homenageados.

 

 

Colaboradores homenageados ao se aposentarem:

 

Célia Regina Simões Henriques Lourenço
Edmilson Costa Maia
Edson José Szyszka
Eliane Caetano Martinez
Fernando Chaves Dart
Gilberto da Silva
Gleicy Mara de Souza Simões
Helvio Jailson Azevedo Martins
Iran Santana dos Santos
Irene Martins Marques
Jorge Francisco Pereira da Costa
Jucelino dos Santos
Luiz Antônio Cordeiro Pereira
Manoel Deosdete de Souza
Paulo de Brito Cintra
Reinaldo da Rocha
Roberto Campos de Menezes
Roberto Pereira Caldas
Rosane Barboza da Silva
Sérgio Augusto Lucas
Waldecir de Jesus Nunes
Waldevino Moreira da Costa
Wellington Souza da Silva

 

Colaboradores homenageados por tempo de casa:

35 Anos
Agamenon Rodrigues e Oliveira
Alexandre Neves da Silva
José Carlos Gomes da Silva
José Carlos Nunes Bianco
Luiz Eduardo Dias Santos
Marcio Antonio Guedes Drummond
Maria de Fátima da Silva
Maurício Joseph Marques Filho
Raul Balbi Sollero
Silas Pinto de Freitas

 

30 Anos


Alberto Jose Salomon Junqueira
Ariane Angélica Alcântara Kliche
Fernanda da Serra Costa
Flávio Rodrigo de Miranda Alves
José Maria Bianchi da Silva
Regina Celi de Amorim Santos
Sergio Porto Romero

 


15 Anos


Alexander Polasek
Alexandre Mollica Medeiros
André Luiz Diniz Souto Lima
Andréa de Mattos Rei Javaroni
Carlos Frederico Trotta Matt
Daniela de Souza Kyrillos
Débora Dias Jardim Penna
Fabricio Lucas Lirio
Igor Ferreira Visconti
José Francisco Moreira Pessanha
José Geraldo de Melo Furtado
Juliana Maria Timbó Alves
Leonardo Pinto de Almeida
Luciano de Souza Moulin
Luciano Nóbrega Rodrigues Xavier
Luiz Guilherme Barbosa Marzano
Marcelo Guimarães Rodrigues
Marcio Giannini Pereira
Maria Luiza Viana Lisbôa
Vanessa Gonçalves Guedes

 

10 Anos

Ana Lucia da Costa Campos
Aroldo José Viana Borba
Brisa Muanis
Heber Goulart Pinto
Jorge Max de Mesquita Rodrigues
Paulo Tadeu Paes Alves
Rodrigo Dias Ramires