• VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENVIAR
  • A+ A-
Aneel autoriza uso de novas versões dos programas computacionais NEWAVE, DECOMP e GEVAZP

Notícias

Aneel autoriza uso de novas versões dos programas computacionais NEWAVE, DECOMP e GEVAZP

16-12-2016

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou, através de Despacho SRG/ANEEL nº 3.237 de 12/12/2016, publicado em 14/12/2016, o uso de novas versões dos programas computacionais NEWAVE, DECOMP e GEVAZP, pertencentes à cadeia de modelos energéticos desenvolvidos pelo Cepel, no âmbito do Departamento de Otimização Energética e Meio Ambiente (DEA). Estes modelos são largamente empregados pelos agentes, incluindo o Sistema Eletrobras, e também em importantes funções setoriais pelo Ministério de Minas e Energia (MME), Aneel, EPE, Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), como o Programa Mensal da Operação (PMO), o cálculo do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), o Plano Decenal de Energia (PDE), o cálculo das Garantias Físicas das usinas geradoras, e a elaboração de parâmetros para os leilões de compra de energia. As novas versões estarão em uso a partir de janeiro de 2017.


O programa GEVAZP é responsável pela geração dos cenários sintéticos multivariados de energia e vazão utilizados pelos programas de planejamento da operação energética de longo, médio e curto prazos (NEWAVE, SUISHI e DECOMP). Dentre as novas funcionalidades incorporadas ao GEVAZP estão a geração de cenários de vazões totais e laterais compatíveis para as usinas impactadas pela propagação das vazões a montante, geração para usinas altamente correlacionadas localizadas em cascatas distintas, possibilidade de gerar cenários de vazões para postos artificiais a fim de serem utilizados no cálculo da energia natural afluente, e possibilidade de ajustar modelos sem estrutura de correlação temporal. A equipe responsável pelo desenvolvimento, implementação e validação dessas funcionalidades conta com os pesquisadores Débora Jardim, Hugo Santarém, Maria Elvira Maceira e Jorge Damázio, além de Felipe Treistman (PUC-RIO).

 

O programa NEWAVE é responsável pelo cálculo da política de operação energética do planejamento da operação de longo e médio prazos. As principais funcionalidades da nova versão são: (i) capacidade de se representar mais de um reservatório equivalente de energia por subsistema/submercado; (ii) a nova formulação da metodologia de aversão a risco Superfície de Aversão a Risco – Nova SAR; e (iii) a possibilidade de representação mais detalhada da geração de fontes renováveis nos patamares de carga. Esta versão já foi empregada nos estudos para redefinição dos novos valores dos parâmetros de aversão a risco na metodologia CVaR, em trabalho coordenado pelo Cepel, no âmbito de Grupo de Trabalho da Comissão Permanente para Análise de Metodologias e Programas Computacionais do Setor Elétrico (CPAMP). Os pesquisadores Maria Elvira Maceira, Débora Jardim, Cesar Vilasbôa, Cristiane Cruz e André Diniz compõem a equipe do projeto.


As duas principais funcionalidades da nova versão do programa DECOMP, responsável pelo planejamento da operação de curto prazo e definição do preço spot de energia, estão relacionadas a uma melhor integração com os modelos NEWAVE e GEVAZP. A primeira consiste na informação dos valores de vazões passadas por usina hidroelétrica, para acoplamento com a função de custo futuro do NEWAVE, em substituição ao procedimento anterior de cálculo externo ao modelo, por Reservatório Equivalente de Energia (REE). A segunda consiste no aprimoramento do cálculo das vazões incrementais das usinas hidroelétricas com tempo de viagem da água para jusante, de forma a melhor sinalizar, na função de custo futuro de acoplamento com o NEWAVE, os instantes de tempo em que essas energias afluentes encontram-se disponíveis para uso pelos REEs. Pelo novo procedimento adotado, a propagação das vazões devido ao tempo de viagem é realizada pelo modelo GEVAZP, considerando informações mais acuradas para as vazões semanais, e utilizando uma regra linear de defasagem para as vazões mensais, que é compatível com a utilizada pelo DECOMP para as vazões defluentes. As vazões propagadas são passadas diretamente do modelo GEVAZP para o modelo DECOMP, evitando a necessidade de cálculos externos pelo usuário e garantindo a unicidade de informações entre os modelos.


A nova versão do DECOMP contempla ainda otimizações no código que promoveram uma melhor eficiência, fazendo com que os tempos de execução dos estudos oficiais realizados com o modelo tenham sido reduzidos para valores entre 2 e 16 minutos, dependendo do caso, quando se utilizam 48 processadores. A equipe responsável pelo desenvolvimento, implementação e validação dessas funcionalidades conta com os pesquisadores André Luiz Diniz, Tiago Norbiato dos Santos, Lilian Chaves dos Santos e Renato Neves Cabral.


As novas versões dos programas garantem uma maior consistência dos estudos realizados de forma conjunta com os modelos NEWAVE, DECOMP e GEVAZP.


As validações técnicas das novas versões dos programas foram realizadas no âmbito das forças-tarefas FT_NEWAVE, FT_DECOMP e FT_GEVAZP, coordenadas pelo ONS e CCEE e que contam com a participação dos agentes do setor elétrico brasileiro.