• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Pesquisadores do Cepel apresentam trabalhos em conferência internacional sobre programação estocástica

Detalhes: Notícias

Pesquisadores do Cepel apresentam trabalhos em conferência internacional sobre programação estocástica

20-08-2019

Os pesquisadores do Cepel André Luiz Diniz, Maria Elvira Maceira e Lilian Chaves Brandão participaram da "XV International Conference on Stochastic Programming (ICSP)", realizada entre os dias 29 de julho e 2 de agosto na cidade de Trondheim, na Noruega.

 


O ICSP é o principal congresso internacional envolvendo a comunidade científica associada ao tema de programação estocástica, sendo realizado a cada três anos. Além de apresentações técnicas, das quais o Cepel participou com três trabalhos, o evento ofereceu um minicurso de pós-graduação e um tutorial de dois dias sobre diversos assuntos associados à programação estocástica. Ambos foram assistidos pela pesquisadora Lilian Brandão.

 


O pesquisador André Luiz Diniz apresentou o trabalho “Key aspects in solving large scale stochastic power generation planning problems in practical systems: application to the Brazilian case” em uma sessão que ele presidiu, em conjunto com o centro de pesquisas norueguês Sintef, voltada a aplicações práticas de modelos para o planejamento e operação de sistemas hidrotérmicos. "O congresso reúne especialistas de primeira linha na área de pesquisa operacional, que, em geral, contribuem fortemente para aspectos teóricos no tema de otimização estocástica. Assim, o objetivo dessa sessão foi mostrar os desafios e dificuldades enfrentados ao se desenvolverem modelos cujas metodologias envolvem a utilização dessas técnicas para sistemas reais", ressaltou Diniz.

 


O trabalho, com coautoria de Maria Elvira Maceira, Debora Dias Jardim Penna e Albert Melo, aborda questões importantes relacionadas à técnica de Programação Dinâmica Dual Estocástica (PDDE), como a reamostragem de cenários forward, definição dos cenários backward, avaliação de políticas operativas na presença de mecanismos de aversão a risco, e o compromisso entre tempo computacional e qualidade dos resultados quando se procura resolver problemas de grande porte.

 


Também relacionado a esse último aspecto, a pesquisadora Maria Elvira Maceira apresentou o trabalho "Hybrid representation of hydropower plants and inflow scenarios re-sampling on SDDP: improvements in the official model used for operation planning of the brazilian system", na sessão de novas técnicas relacionadas à decomposição multiestágios, presidida por ela. Em coautoria com Cristiane Cruz, André Diniz, Debora Penna e Albert Melo, o trabalho descreveu um aprimoramento importante desenvolvido mais recentemente no modelo NEWAVE, que permite a representação individualizada das usinas hidroelétricas em parte ou em todo o horizonte de estudo. Esta funcionalidade, denominada “abordagem híbrida”, proporciona um acoplamento ainda mais forte entre os modelos da cadeia, uma vez que a função de custo futuro fornecida pelo modelo NEWAVE ao modelo DECOMP já considera uma série de aspectos individualizados na operação das usinas hidroelétricas, que serão posteriormente mais bem detalhados nos modelos DECOMP e DESSEM.

 


Foram apresentados também os recentes resultados obtidos com a aplicação de técnicas de reamostragem de cenários de afluências na PDDE. Esta funcionalidade proporcionou uma grande melhoria no cálculo da política de operação e será utilizada nas aplicações oficiais do setor elétrico brasileiro a partir de janeiro de 2020. “Participar deste evento significa também o reconhecimento de que os desenvolvimentos do Cepel na área de programação estocástica mantêm-se no estado da arte”, relata Maria Elvira.

 


A pesquisadora Lilian Chaves Brandão apresentou o trabalho “Asynchronous dual dynamic programming: an efficient parallel implementation for solving stochastic programming problems", na sessão de novas técnicas relacionadas à decomposição multiestágios. “O congresso trata de assuntos diversos dentro da otimização estocástica, da teoria à prática. Assim, é muito interessante discutir com outros pesquisadores os temas atuais e principais desafios da área e saber como estão sendo atacados nos principais centros de pesquisas e universidades do mundo”. O trabalho apresentado foi fruto da dissertação de mestrado da pesquisadora, sob orientação de André Diniz, e aborda novas técnicas de paralelismo aplicado a problemas estocásticos multiestágios dentro do contexto do modelo DECOMP e projeto LIBS (Novo Ambiente Computacional para os modelos de Planejamento Hidrotérmico).

 


Longa tradição

 


O Cepel vem participando de forma efetiva do ICSP desde a nona edição realizada em Berlim, na Alemanha, em 2001. O Centro apresentou 11 trabalhos em suas quatro últimas edições, contendo avanços importantes para as técnicas de otimização estocástica existentes na literatura, sempre com a característica de estarem voltados à aplicação prática em sistemas reais, que é o principal fator motivador para as pesquisas realizadas nesta área pelo Cepel.