• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel marca presença na Bienal 2020 do Cigre

Detalhes: Notícias

Cepel marca presença na Bienal 2020 do Cigre

05-10-2020

O pesquisador Flávio Rodrigo de Miranda Alves, chefe do Departamento de Redes Elétricas do Cepel, assumiu a secretaria do Study Committee (SC) C2-Power System Operation and Control, durante a Bienal 2020 do Cigre, realizada entre 24 de agosto e 03 de setembro. O evento, que normalmente é realizado em Paris, pela primeira vez ocorreu virtualmente, em forma de e-session. Flávio também apresentou trabalho técnico durante o evento, assim como os pesquisadores do Centro Gilberto Azevedo, Katia Cristina Garcia e Lígia Rolim da Silva.

 

De acordo com Flávio, o SC-C2 tem como foco estudos e análises das condições técnicas, logísticas e institucionais requeridas para operação segura e econômica de sistemas elétricos de potência. “Estes estudos contemplam aspectos como: controle de sistemas e de equipamentos, controle geração-carga, planejamento da operação, avaliação de desempenho, centros de controle, treinamentos de operadores, requisitos de segurança contra colapso de sistemas, danos em equipamentos e falhas humanas, dentre outros”, explica.

 

Trabalhos técnicos

 

Flávio Alves também apresentou o artigo Software tool for automation of transmission margin calculation of the Brazilian interconnected power system, no Study Committee C1, System Development and Economics, escrito em coautoria com Paula Oliveira La Gatta (Cepel), Renan Pinto Fernandes (Cepel), Leonardo Pinto de Almeida (Cepel), Roseane Nunes (ONS), Elíbia Teresa Moreira Colaço (ONS), Elder Geraldo Sales de Santanna (ONS), Alexandre Dantas Fonseca dos Anjos (ONS), Adriano Souza (ONS) e Cleber Jakuniak Mazon (ONS).

 

“O trabalho descreve os resultados obtidos da aplicação da funcionalidade de cálculo automático da margem de transmissão, desenvolvida pelo Cepel e integrada ao programa computacional ANAREDE, a um caso real do Sistema Interligado Nacional (SIN). A funcionalidade automatiza os cálculos da margem de transmissão e gera resultados compilados e prontos para serem utilizados pelas equipes de estudos que os realizam”, assinala Flávio.

 

Já o pesquisador Gilberto Azevedo apresentou o trabalho Distributed Energy Resources and the Smart Grid: The Role of Soft Cybersecurity na sessão “New Cybersecurity Challenges in the Changing Electric Industry”, do SC-D2. Gilberto explica que, nos próximos 10 a 20 anos, uma enorme quantidade de novos participantes de pequeno porte começará a ter papéis ativos no sistema elétrico. Por exemplo, microgeradores fotovoltaicos, veículos elétricos, dispositivos inteligentes em geral e muitos outros. Estes participantes serão um mercado para novos provedores de serviços, que também estarão conectados às redes de comunicação.

 

“Serão centenas de milhares, ou milhões, de novos participantes que vão interagir e negociar de forma automática, sem intervenção humana, em um ambiente dinâmico e inseguro”, ressalta Gilberto. Neste contexto, o artigo propõe uma classificação em camadas dos participantes do sistema elétrico e uma nova abordagem para lidar com questões de segurança cibernética nas novas camadas, utilizando técnicas de soft cybersecurity. “É a primeira vez que se propõe o uso de soft cybersecurity no sistema elétrico”, acrescenta o pesquisador.

 

Por sua vez, a pesquisadora Katia Cristina Garcia apresentou o artigo Building the R&D Business Case for Sustainable Development in the Electricity Sector in Brazil, escrito em coautoria com a também pesquisadora do Cepel Luciana Rocha Leal da Paz, na sessão PS1: UN SDGs - United Nations Sustainable Development Goals, do SC-C3, System Environmental Performance. O trabalho analisou os manuais do Programa de P&D da Aneel, identificando que as questões socioambientais são brevemente mencionadas na Lei 9.991/2000, limitando-se a estabelecer que “devem estar incluídas as que tratem da preservação do meio ambiente, da capacitação dos recursos humanos e do desenvolvimento tecnológico”.

 

“Observamos, em pesquisa realizada pelo Cepel no âmbito do Projeto IGS, que apesar de vários projetos de P&D Aneel terem alcançado impactos positivos para questões socioambientais relevantes, tais aspectos não são apresentados como critérios para seleção dos projetos, impedindo a criação de um ambiente favorável ao desenvolvimento de iniciativas que auxiliem o setor a direcionar parte de seus esforços ao desenvolvimento sustentável e, consequentemente, aos ODS estabelecidos pela ONU. A partir da análise, propusemos uma abordagem estratégica para auxiliar na avaliação e seleção de projetos de P&D+I que possam contribuir para a adoção e difusão de seus resultados e impactos positivos para a sustentabilidade”, comenta Katia.

 

O Cepel também esteve na terceira edição do Next Generation Network Presentation Showcase (NGNS), realizada durante a e-session. A pesquisadora Lígia Rolim da Silva apresentou o trabalho Automatic Computing of Multi-Infeed Predictive Indices Providing Situational Awareness in Real-Time Operation of Hybrid AC-HVDC Systems, no âmbito do SC- C2. O artigo descreve o desenvolvimento realizado no programa ANATEM, desenvolvido pelo Centro para cálculo automático dos índices preditivos de desempenho e de interação entre elos de correntes contínua no cenário com múltiplas estações inversoras (Line Commutated Converters - LCC) eletricamente próximas, configuração denominada multi-infeed.

 

“Adicionalmente, o trabalho propõe uma nova ferramenta para monitoração destes índices em tempo real, utilizando casos exportados pelo SAGE, Sistema Aberto de Gerenciamento de Energia, desenvolvido pelo Cepel. A análise cronológica da trajetória dos índices multi-infeed visa melhorar a consciência situacional na operação de sistemas com multi-infeed quanto ao risco de ocorrência de falhas de comutação simultâneas e/ou sucessivas em múltiplas estações inversoras”, destaca Lígia.

 

A sessão presencial da Bienal do Cigre deverá acontecer em 2021, quando serão comemorados os 100 anos da entidade.