• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel lança versão Web do sistema BD-Motor

Detalhes: Notícias

Cepel lança versão Web do sistema BD-Motor

17-04-2020

O Cepel está lançando uma nova versão do sistema BD-Motor, desenvolvida em parceria com o Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), como ferramenta de suporte a projetos de eficiência energética envolvendo instalações de motores de indução trifásicos. Desde sua criação pelo Cepel, no anos 2000, o BD-Motor é uma referência nacional, sendo indicado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para uso em projetos de eficiência energética na indústria.


“O BD-Motor foi desenvolvido com o objetivo de prover uma ferramenta que auxiliasse consumidores a identificar ineficiências em sistemas motrizes e a adotar alternativas mais eficientes. O sistema agregava um banco de dados de motores de indução trifásicos, ferramentas de análise de carregamento de motores e ferramentas elementares de análise econômica”, explica o pesquisador Aroldo Borba, gerente do projeto.


De acordo com Aroldo, a atualização do sistema, que será disponibilizada como software livre no site do Procel ao final da fase de testes, visa ampliar o banco de dados de motores, além de revisar todas as metodologias de análise de carregamento e agregar análises econômicas mais precisas.


A nova versão foi desenvolvida em uma arquitetura Web utilizando o framework do sistema SOMA (voltado ao monitoramento de ativos), também desenvolvido pelo Cepel, dispensando a necessidade de instalação em máquinas de usuário. “O sistema inclui ferramentas para acesso ao banco de dados de motores, análises de carregamento de motores em operação, buscas por alternativas mais eficientes, análises econômicas para substituição de motores em operação e análises econômicas de novos projetos”, explica o pesquisador André Tomaz de Carvalho, gerente do SOMA e coordenador da atualização.


Potencial de economia para o país

 

Amplamente adotados no setor industrial, motores de indução trifásicos correspondem a 46% do consumo desse setor, representando 25% do total de energia elétrica consumida no país. Em muitos casos, porém, sua utilização de forma ineficiente acarreta desperdício de energia, prejuízos econômicos aos consumidores e desnecessária sobrecarga do sistema elétrico com consequentes acréscimos em emissões de gases poluentes.


“Para motores em operação, o BD-Motor possui ferramentas capazes de estimar, através de medições não invasivas (isto é, sem a necessidade de desconectar o equipamento), a carga mecânica e o fator de carregamento de cada motor, indicando se o equipamento está ou não bem dimensionado. O sistema pode então buscar, em sua base de dados, que contém mais de 3 mil motores cadastrados com potências variando entre 0,1 e 750 cv, alternativas mais eficientes para o acionamento da mesma carga mecânica”, ressalta André.


De acordo com o pesquisador, para avaliar se uma substituição é ou não vantajosa, o usuário pode inserir os orçamentos dos motores selecionados e parâmetros econômicos, como taxa de juros, horizonte de análise e tarifa média da energia elétrica. Os motores candidatos são finalmente ordenados pelo Valor Presente Líquido (VPL) do resultado do investimento, disponibilizando um relatório completo do fluxo de caixa da economia realizada e o período de amortização do investimento na troca do motor.


Já para novos projetos, o BD-Motor é capaz de ordenar as alternativas disponíveis pelo seu Custo do Ciclo de Vida total (CCV), indicando quais as mais vantajosas para o empreendimento. Em ambos os casos, foi incorporado o Fator de Emissão de CO2 como uma variável de referência para a tomada de decisões no contexto atual da descarbonização do setor elétrico e da indústria em geral.


“Dado que 95% do custo de vida de um motor de indução trifásico correspondem ao seu consumo de energia elétrica, esta nova versão do BD-Motor tem grande potencial de ampliar ainda mais os benefícios da ferramenta, proporcionando economia para o setor industrial e uma consequente otimização de recursos no setor elétrico”, assinala André.


No Cepel, o desenvolvimento da nova versão do BD-Motor contou com a participação de uma equipe multidisciplinar, integrada por, além dos pesquisadores Aroldo Borba e André Tomaz de Carvalho, Monique da Cruz Benevenutto, João Antônio Ferreira (PUC-RIO), Bruna de Andrade Bastos Fonseca, e Diogo Rafael Correa Marques (City Connect).


Os pesquisadores Adriano Gomes Souza Barros, Carla de Araújo Ferreira Melo e Mauro Ricardo Brás Loureiro (atualmente aposentado), todos do Cenpes, participaram das discussões que geraram a especificação do novo BDMotor, tendo dado contribuições bastante significativas.