• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
Cepel e Eletronuclear realizam novo ensaio de emissão acústica em três dos maiores transformadores de potência monofásicos do Brasil

Detalhes: Notícias

Cepel e Eletronuclear realizam novo ensaio de emissão acústica em três dos maiores transformadores de potência monofásicos do Brasil

19-11-2020

O Cepel realizou, pela segunda vez este ano, análise de emissão acústica nos três transformadores de potência monofásicos da Usina Nuclear de Angra 2, pertencente à Eletronuclear, Associada Especial do Centro. A análise teve como objetivo verificar as condições dos equipamentos logo após a parada programada de 57 dias da usina para reabastecimento do combustível nuclear. Cada um dos transformadores avaliados tem potência nominal de 490 MW, sendo dos maiores do Brasil.

 

O pesquisador Helio Amorim, responsável pela análise, assinala que os três transformadores ensaiados são de fundamental importância, respondendo pela elevação da tensão elétrica de 25 kV para 500 kV, e, portanto, pelo escoamento da produção da usina. Ele também explica que a análise por emissão acústica é uma técnica não invasiva, que possibilita detectar e localizar indícios de anomalias, sem necessidade de desligamento do equipamento, não causando, desta forma, nenhum impacto no fornecimento de energia. “Com ações preventivas como essa, há possibilidade de evitar que falhas catastróficas venham a ocorrer”, afirma.

 

Além de Helio, participaram da análise os pesquisadores do Cepel Thiago Baptista e Paulo Roberto. Eles comentam que, neste tipo de avaliação, os sensores piezoelétricos, similares a microfones, são acoplados magneticamente ao tanque de cada um dos transformadores. Em seguida, são sensibilizados por vibrações mecânicas, possibilitando, por meio de técnicas de triangulação, localizar, por exemplo, o ponto exato de um sinal de descargas parciais.

 

Foi realizada, além do teste de emissão acústica, a coleta de amostras de óleo nos equipamentos. A equipe de análises químicas do Cepel avaliará estas amostras, o que servirá para compor e complementar o diagnóstico dos três transformadores de potência monofásicos da Usina Nuclear de Angra 2.

 

Apoiaram o trabalho realizado em Angra 2 o engenheiro Ródnei Abreu e o técnico Fábio Diniz, ambos da Eletronuclear.